Vereador questiona lives e insinua que prefeita esconde dados oficiais sobre coronavírus em Cacoal: “não tenho confiança”


Capital do Café” não apresentou nenhum caso confirmado, diferente que em municípios circunvizinhos

Vereador Jabá Moreira / Foto: Divulgação
O vereador Mario Angelino Moreira, conhecido como “Jabá Moreira” (PRP), através de um vídeo compartilhado nas redes socias, chamou a atenção da população com relação aos números apresentados pela prefeita Glaucione Rodrigues (MDB), via lives no Facebook, sobre os casos de coronavírus em Cacoal.

Até o momento, Cacoal não apresentou caso confirmado da doença.

Nesta quarta-feira, 15, um paciente com coronavírus chegou ao Hospital Regional, mas a pessoa é moradora de Ji-Paraná, e só foi levada a Cacoal para atendimento médico.

Jabá coloca em xeque as informações repassadas pela mandatária porque outros municípios da região confirmaram pacientes contaminados com o covid-19.

O parlamentar diz que até agora a prefeita não solicitou uma reunião com os membros do Poder Legislativo e quer enfrentar o problema sozinha.

“O Executivo não tem tido essa preocupação de dividir esse trabalho. Será que nós estamos fazendo um trabalho sério, de investigação, de acompanhamento, das pessoas que estão em quarentena e tudo mais? O cerco está fechando em Rondônia. Mas, sinceramente, não estou tendo confiança do que está sendo falado todos os dias. A prefeita faz uma live, explica e explica. Não é que queira que tenha casos. Nada disso. O problema é de que estejam havendo casos que nós não estamos sabendo”, questionou.

Jabá quer reunião urgente entre membros do Legislativo e Executivo para tirar essas dúvidas.

“Nesta segunda-feira chegou à Câmara o primeiro projeto do Executivo referente ao setor de saúde pública com tudo isso que está acontecendo. O Executivo não está se preocupando, pouco se lixando com o Legislativo. Quer enfrentar sozinha o problema sem se manifestar com a Câmara”, analisa.

O parlamentar explicou que vai protocolar ofícios nesta quinta-feira, no Ministério Público e na secretaria municipal de saúde requerendo mais informações.

“Vamos continuar torcendo para que não se arraste em Cacoal. Mas, no meu ponto de vista, o caso deve ser enfrentado de uma forma mais coerente, mais séria”, encerrou.

Fonte: Extrarondonia.com.br