Paciente se revolta por demora em atendimento na UPA, transtornado faz funcionário de refém e é morto por policiais da Rocam

Manaus/AM – Um homem ainda não identificado morreu nesta quinta-feira (16) dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Camapuã, localizada na avenida que leva o mesmo nome, na Zona Norte da capital.

As primeiras informações dão conta de que a vítima foi até a UPA relatando que sentia sintomas da Covid-19. Alguns funcionários, acreditavam que o homem possuía problema psicológicos, ele teria saído por alguns instantes e voltado com uma faca.

Segundo a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequetros (DEHS), o homem teria supostamente ficado transtornado pela  demora, e feito um homem um funcionário refém, batendo nas portas dos consultórios. Militares das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) teriam sido acionados  e chegaram a tentar uma negociação, mas o homem teria negado e ferido o funcionário. A polícia atirou no homem, que morreu no local.

O auxiliar precisou de atendimentos médicos, passa bem, e deve ir prestar esclarecimentos na delegacia.

O corpo da vítima foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML), onde deverá permanecer até que familiares façam o reconhecimento.

Via Portal do Holanda