“Mãos Abençoadas”: Máscaras produzidas por reeducandas reforçam combate à COVID-19 em Ariquemes

Artesanato de crochê, kits de panos de prato e outros produtos são atividades profissionalizantes desenvolvidas pelo projeto “Mãos Abençoadas” na Unidade Prisional Feminina de Ariquemes em parceria com o Conselho da Comunidade, que garante a venda dos artigos revertendo parte do lucro para as detentas.  Mas desde que a pandemia do novo Coronavírus ganhou a preocupação mundial, os olhares e a dedicação das reeducandas se voltaram à produção de máscaras de tecido.

O projeto Mãos Abençoadas é uma parceria do Juízo da 2ª Vara Criminal de Ariquemes e Conselho da comunidade.  Atualmente, 15 detentas trabalham na produção das máscaras.  Quase 3 mil máscaras foram produzidas e destinadas à 11 instituições. “Esta atividade proporciona a elas o sentimento de pertencimento na sociedade, pois o fruto do trabalho delas vem contribuindo com a comunidade no enfrentamento da pandemia, fator importante para a ressocialização”, observa a juíza Cláudia Mara da Silva Faleiros Fernandes.

Já foram beneficiadas com as máscaras as seguintes instituições:

APAC Ariquemes

Centro de Ressocialização de Ariquemes

Casa do Albergado de Ariquemes

Presídio Feminino

Policia Militar

Fórum de Ariquemes

CESEA de Ariquemes

Enfermaria e área médica das unidades prisionais de Ariquemes

Quality Cozinha dos presídios de Ariquemes

Centro de Hemodiálise de Ariquemes