Paulinho do Cinema agradece deputada por ter beneficiado Riozinho e questiona corte a servidores

Em pronunciamento na Câmara, o vereador Paulinho do Cinema fez um agradecimento à deputada Jaqueline Cassol por ter beneficiado o distrito de Riozinho. Ele agradeceu a d deputada do PP, partido ao qual ele esteve filiado até pouco tempo atrás, pelo fato dela ter disponibilizado um ponto de internet para a escola Celso Ferreira. Paulinho comenta que agora os alunos terão internet gratuita para que vai ajudar em seus estudos.
O parlamentar também informou à população que conversou com a prefeita de Cacoal e o assunto foi sua preocupação a respeito de parte do comércio do município que ainda não tem autorização para voltar a funcionar. “Um dos ramos que não pode voltar é o de academias. Penso ser um dos mais tranquilos e não entendo por que não voltou ainda. Uma das pessoas que mais são disciplinadas são os atletas. Basta mostrar as recomendações nas academias que com certeza eles cumprirão. Outro importante setor é o shopping. Vimos que em Vilhena o prefeito colocou regras para a abertura do shopping. Seria importante rever isso aqui em Cacoal para que gradativamente nossa economia volte a funcionar”, disse Paulinho do Cinema.
De acordo com o vereador, é possível o comércio voltar com regras e fiscalização. Ele afirma que é preciso a retomada da atividade econômica, embora reconheça a necessidade de regras sanitárias, como higiene, cuidados para trabalhadores, empresários e consumidores. Ele enfatizou a sociedade está consciente de que se as regras não forem cumpridas, os estabelecimentos sofrerão uma forte fiscalização, e que poderão ter suas atividades suspensas se vacilarem.
Outro assunto que Paulinho do Cinema abordou foi o projeto que visa alguns cortes no orçamento da prefeitura. “Entrará nesta casa um projeto com cortes e pelo o que vi são corte no SAAE e depois na Secretaria de Obras no quesito de horas extras que não serão pagas, mas entrarão no banco de horas. Agora digo que é preciso cortar gastos para que se equilibre as contas, mas por que cortar dos que ganham pouco e não dos que ganham mais? Por que não cortar dos secretários e dos altos cargos? Por que cortar somente dos servidores que ganham menos? Por isso digo que temos de dar exemplo e quando entrar estes cortes nesta casa de leis devemos nos atentar a isso”, afirmou Paulinho.