MPT atende solicitação de abrigo para imigrantes com mais uma destinação para compra de produtos de higiene pessoal, cama e banho

Imigrantes acolhidos em abrigo provisório mantido pela Secretaria Municipal de Assistência Social da Prefeitura de Porto Velho são beneficiados com mais uma doação viabilizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em Rondônia. Depois de reverter em favor dos assistidos R$ 28 mil (vinte e oito mil reais) em gêneros alimentícios, desta vez foram destinados mais R$ 12 mil (doze mil reais) em produtos de higiene pessoal e de cama (lençóis) e banho (toalhas). Os recursos, totalizando R$ 40 mil (quarenta mil reais), são oriundos de uma multa aplicada em termo de ajuste de conduta (TAC) firmado por uma empresa com o órgão ministerial.

Atualmente, o abrigo atende em média 40 imigrantes que se encontram impossibilitados de deixar a cidade de Porto Velho ou de se fixar com a segurança de um emprego formal devido às dificuldades enfrentadas em razão da pandemia do coronavírus.

O termo de ajuste de conduta foi firmado no 1º Ofício Geral da Procuradoria Regional do Trabalho, sede do MPT em Porto Velho. Para a titular do Ofício, Procuradora do Trabalho Marina Rocha Pimenta, “Em momentos de crise, é essencial olhar para quem está passando pelas necessidades mais básicas, como as de moradia, alimentação e higiene. A destinação feita tem como objetivo dar um pouco de dignidade e conforto a essas pessoas”