Banco de Leite mantém serviços de coleta externa durante a pandemia seguindo cuidados de prevenção à contaminação

Mesmo com a pandemia da Covid-19 em todo o Estado, os serviços do Banco de Leite Humano Santa Ágata (BLH), anexo ao Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, estão acontecendo com a mesma funcionalidade de atendimento pediátrico aos bebês neonatais e nutrizes.

Segundo a coordenadora do BLH, Edilene Macedo Cordeiro, o atendimento em relação às orientações de aleitamento materno continua, de segunda a sexta-feira, manhã e tarde, sem necessidade de agendamento, sendo por demanda espontânea.

“Continuamos com a coleta de leite nos domicílios das doadoras, e não há necessidade delas irem até o Banco de Leite. A coleta é feita pelas próprias nutrizes em suas residências, e a equipe do BLH passa para pegar”, informou.

A mudança na coleta domiciliar é que a coletadora do BLH precisa ir aos domicílios com máscara, touca e luva para evitar contaminação. As luvas são trocadas a cada domicílio e as máscaras também, dentro do tempo correto de uso.

“As doadoras já utilizavam, mesmo antes do coronavírus, máscara e touca para fazer a coleta de leite, e assim evita-se qualquer contaminação do leite humano”, explicou a coordenadora.
Até o final do mês de março foram doados 33 litros de leite, já este mês de abril as doações somaram 30 litros até o último dia 28. “Se considerarmos mais dois dias de doações externas, provavelmente o número chegará à mesma quantidade do mês anterior”.

Já a coleta das mães das crianças que estão internadas na UTI Neonatal do Hospital de Base, caiu em cerca de 60%. Elas são chamadas de doadoras exclusivas, pois coletam leite para o próprio filho, e o alimento não precisa passar pelo processo de pasteurização.

Com os cuidados de prevenção e combate à disseminação do coronavírus, as mães não estão podendo passar o dia com os filhos internados na UTI Neonatal, o que justifica a queda na coleta interna. A permissão para as mães dos neonatais é que apenas façam a visita diária. “Fora isso, nada mudou. Desde outubro do ano passado, a distribuição é de meio litro a um litro por dia”.

Fonte
Texto: Vanessa Farias
Fotos: Frank Néry
Secom – Governo de Rondônia