Auxílio Emergencial: governo abre novo canal de contestação para quem teve benefício negado

Site da Dataprev também receberá requerimentos, que somam 438,5 mil cadastros em fase de reanálise.
Por G1

Auxílio Emergencial: site da Dataprev também receberá requerimentos de contestação — Foto: Divulgação

O governo federal anunciou nesta terça-feira (4) que o site da Dataprev também receberá requerimentos de contestação para quem teve pedido do Auxílio Emergencial negado.

Segundo nota do Ministério da Cidadania, a plataforma é ideal para quem teve o acesso negado por razões cadastrais ou para aqueles que pretendem fazer o requerimento após atualização dos dados pessoais.

De acordo com dados da Caixa Econômica Federal, 438,5 mil cadastros estão em fase de reanálise. Até o lançamento da nova ferramenta, a solicitação podia ser feita pelo site da Caixa, pelo aplicativo “Caixa – Auxílio Emergencial”, e por solicitação via Defensoria Pública da União (DPU).

“Importante ressaltar que a Dataprev já está processando as contestações feitas por meio das plataformas digitais da Caixa com dados mais atualizados. Mais de 800 mil pessoas, consideradas inicialmente inelegíveis, já foram beneficiadas pela contestação através do aplicativo e começam a receber sua primeira parcela no dia 5 de agosto”, diz o governo em nota.

“Outras 300 mil, que tiveram o auxílio negado em função de constarem vínculo com as forças armadas ou com serviço público estadual ou municipal, também foram beneficiadas pela contestação, pois foi constatado que o vínculo não existia mais”, afirma o texto.

Ao todo, 66,9 milhões de pessoas receberam alguma parcela do Auxílio Emergencial. O governo estuda prorrogar o programa até dezembro de 2020.