TAMBAQUI DA AMAZÔNIA: Mais de 6 mil quilos de peixe foram assados na 4ª edição do Festival

Este ano estendeu-se a outros 10 municípios de Rondônia

GOVERNO DE RONDÔNIA

Foto: Divulgação

GOVERNO DE RO – O Estado de Rondônia realizou no domingo (27) o Festival Tambaqui da Amazônia de 2020, que assou e distribuiu em 10 municípios um total de 6.087 quilos, nada menos de 4.230 bandas do pescado, que é o símbolo da economia pesqueira do Estado, que se tornou modelo e o maior produtor de peixe nativo em cativeiro e o terceiro maior produtor do Brasil.

O Festival ocorreu simultaneamente nos municípios de Ariquemes, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Cacoal, Montenegro, Itapuã do Oeste, Distrito de Triunfo (Candeias do Jamari), Ouro Preto do Oeste, Vilhena e Porto Velho, em pontos estratégicos das instalações da Secretária de Estado da Agricultura (Seagri), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e também das instalações das entidades parceiras, com o objetivo de promover o tambaqui da Amazônia e em apoio às atividades do Hospital do Amor da Amazônia, para onde serão destinados os recursos do festival.

Assim como nos outros municípios, as 300 bandas de tambaqui assadas na área do escritório local da Emater, na avenida Migrantes, em Porto Velho, foram poucas para tanta procura, visto que a compra se deu antecipadamente pela internet, e quem adquiriu não teve dificuldade para retirar, pois a fila do drive-thru obedeceu a uma dinâmica planejada para uma boa e rápida entrega.

O secretário estadual Evandro Padovani, titular da Seagri, revelou-se satisfeito com o evento, destacando a importância de dar visibilidade e apoio ao agronegócio e suas iniciativas de produção e comercialização, setor que é a mola propulsora da economia da Amazônia, e que merece, segundo suas palavras, a atenção dos demais governantes da região, assim como faz o governador Marcos Rocha pelo setor produtivo primário no desenvolvimento do Estado.

Falando sobre o evento, Padovani disse que as 300 bandas de tambaqui foram um montante pequeno para Porto Velho, em virtude da muita procura. Disse também, que houve grande preocupação com a segurança geral, diante da necessidade de proteção contra o coronavírus. O projeto foi realizado pela primeira vez na capital, com as devidas orientações a técnicos e voluntários quanto aos cuidados, de modo a manter o distanciamento social e as medidas de proteção, como uso de máscaras e álcool em gel.

Luciano Brandão, presidente da Emater, outro entusiasta do projeto, ressaltou o alcance social da iniciativa em apoio ao Hospital do Amor, que revelou entre os parceiros o verdadeiro sentido da fraternidade, pelas doações e apoio logístico para realização do Festival do Tambaqui. “Além de possibilitar o gesto da doação para esta causa tão nobre, estamos dando um impulso considerável à atividade pesqueira”, disse ao falar da ampliação do festival, que antes era restrito apenas ao Município de Ariquemes, e foi adaptado e expandido para mais nove municípios de Rondônia.

TRADIÇÃO E OBJETIVOS

De acordo com a organização, o Festival Tambaqui da Amazônia de 2020, evento que carrega uma tradição da comunidade de Ariquemes, é realizado desde 2017, e este ano estendeu-se a outros 10 municípios de Rondônia, no mesmo dia (27 de setembro), com doação dos piscicultores e processamento pelas indústrias, dando oportunidade aos rondoniense de participar de um grande evento carregado do simbolismo da solidariedade, podendo saborear o peixe mais consumido e produzido no Estado.

Importa esclarecer que o festival é uma iniciativa da Associação de Criadores de Peixe do Estado de Rondônia (Acripar) e do Governo de Rondônia, por meio da Seagri e da Emater, em parceria com Zaltana Pescados e Rações, Pescado do Vale, Agroindústria Rodrigues, Piscicultura Agrofish, Hospital do Amor, Lions Clube e Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), que se uniram em benefício do Hospital do Amor em suas ações pela vida, e que tem o apoio e a solidariedade do Governo do Estado de Rondônia.