ELEIÇÕES NO SINJUR – Chapa 4 defende a revisão do PCCS e do plano de saúde dentre as propostas apresentadas aos servidores da Justiça

Formada por servidores respeitados no meio sindical e conhecedores das preocupações da categoria, a Chapa 4 apresenta a revisão do plano de saúde e do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) como uma das prioridades, caso vença as eleições do Sinjur (Sindicato dos Trabalhadores no Judiciário de Rondônia), no próximo dia 5 de novembro.

Integrantes da Chapa 4 se reúnem com servidores da Justiça Estadual em várias comarcas para apresentar propostas

“Realizaremos fóruns de debates para revisarmos o PCCS com todas as categorias que compõem a Carreira Judiciária, para cumprir a deliberação do X Congresso do Sinjur, realizado em 2013 em Ouro Preto. No que se refere ao plano de saúde, rediscutiremos e restabeleceremos cláusulas contratuais que tragam benefícios aos filiados e dependentes, sobretudo com relação a forma de reajuste”, explicou Israel Borges, candidato a diretor-presidente. “Também buscaremos implementar o auxílio saúde aos aposentados”, completou.

Os candidatos também querem assegurar a recomposição das perdas inflacionárias prevista no PCCS/2010, com forte atuação junto ao Poder Judiciário e demais poderes. “E não para por aí, buscaremos junto a Administração do TJ/RO a implementação da regulamentação do teletrabalho/home office e horário corrido para todos os servidores”.

Confira a seguir as demais propostas apresentadas pela Chapa 4:

– Integrar as comarcas através do esporte, com um calendário anual de eventos esportivos, buscando a melhoria da qualidade de vida de servidores e dependentes;

– Implementar o projeto de saúde e qualidade de vida do servidor do judiciário por meio de seminários regionais, envolvendo toda a base

– Manter o serviço de assistência social aos servidores e dependentes que fazem tratamento fora do Estado e orientar os dependentes quanto ao recebimento de verbas salariais e seguro de vida;

– Redução da ajuda de custo, que será revertida aos servidores com as comemorações do Dia do Servidor e investimentos em cursos que possibilitem aos servidores atingir os 100% do AQF;

– Implementar hotel de trânsito em Vilhena, com base na proposta da Comarca apresentada no Congresso em 2016, visando atender aos servidores em passagem, além de atender os servidores do Cone Sul que buscam atendimento médico;

– Buscar junto a administração do TJ a implantação do Núcleo de Serviço Médico na Comarca de Ji-Paraná;

– Renegociar o pagamento da diferença salarial de 89,22% com a Administração do TJRO e com o Governador do Estado;

– Negociar com a Administração do TJRO e o governo do estado a viabilidade de acordo para pagamento da gratificação de quintos com a atualização pela tabela salarial da L.C 280/2003; Renegociar o pagamento dos anuênios de acordo com o PCCS/2010, foi restabelecido o anuênio da L.C 39/90 com seus percentuais à razão de 2% da remuneração;

– Viabilizar o Perfil Profissiográfico  (PPP) para aposentadoria especial dos servidores que exerceram ou exerçam atividades insalubres, perigosas ou de risco de vida, com base na decisão do STF no Mandado de Injunção 907 do Sinjur;

– Retomaremos a luta pelo enquadramento dos servidores do Judiciário nos quadros da União, juntamente com a Administração do TJRO, diretamente no TJDFT a exemplo do que aconteceu com Roraima e Amapá, alcançados pela Emenda Constitucional n. 19/98, a fim de garantir o correto enquadramento na Carreira Judiciária Federal. Tal medida resultará em economia de mais de R$ 60 milhões por ano, recursos esses que poderão ser revertidos em melhorias salariais e pagamento das diferenças salariais dos servidores.

Fonte: Assessoria