Presidente da ACI diz que está confiante em um grande mandato do vereador eleito Dr Paulo Henrique

O presidente da Associação Cacoalense de Imprensa (ACI), Siderlandio Simões, parabeniza ao jornalista e advogado Dr Paulo Henrique por sagrar-se vitorioso em sua campanha para vereador nas eleições deste ano, e disse que está confiante de que o representante da Imprensa na Câmara Municipal vai representar a classe e a sociedade cacoalense com muita dignidade.

“Para mim, como presidente da ACI, é uma honra ter um colega de profissão eleito para tão importante missão. O Dr Paulo Henrique é uma pessoa do povo, que conhece as lutas diárias que um trabalhador enfrenta no dia a dia, sendo ele próprio um guerreiro, que trabalhava de sol a sol para poder cursar a faculdade de jornalismo. Depois, já em Cacoal, trabalhou duro até se formar também no curso de direito, o que o capacita a ser um grande vereador. Ele alia os conhecimentos da comunicação social aos conhecimentos jurídicos que serão importantes para o exercício de um excelente mandato no Legislativo”, afirma.

Siderlandio Simões diz que ficou muito feliz e vibrou muito ao saber que o Dr Paulo Henrique conquistou uma das 12 vagas. “Sempre sonhamos em ter um representante de nossa associação como vereador e esse sonho se tornou realidade. Além de grande capacidade intelectual, como jornalista e como advogado, Paulo Henrique trabalhou por vários anos como assessor parlamentar e tem experiências em como ajudar o município na obtenção de recursos juntos às esferas estadual e federal, principalmente com o apoia das bancadas na Câmara Federal e no Senado da República”.

A SERVIÇO DE CACOAL
Simões assegura que Paulo Henrique vai ajudar o Poder Executivo em tudo o que for bom para a população, sem renunciar às suas prerrogativas de cobrar o atendimento às demandas da sociedade em várias áreas da administração pública. “Dr Paulo Henrique sabe que é preciso equilíbrio e não fará parte daqueles que fazem oposição por fazer, preocupados apenas com os holofotes momentâneos que a crítica barata e contundente pode trazer, mas que, no fim, não ajuda em nada os cidadãos em suas demandas”, concluiu.