4º BPM é fechado pelas mulheres dos policiais militares

Compartilhar

os batalhões de Cacoal, Ji-Paraná e Vilhena estão fechados.

 

O movimento das mulheres busca fomentar a negociação com o governador do Estado de Rondônia, Senhor Coronel Marcos Rocha, para que ele atenda às suas pretensões, isto é, o reajuste salarial de seus maridos que há mais de dez anos vem sendo consumido pela inflação.

Hoje, por volta da 16H00 houve uma tentativa negociação, mas infrutífera, destarte, as mulheres decidiram obstaculizarem as entradas dos quarteis, o que acarretará a impossibilidade da prestação do serviço à comunidade, já que as viaturas não poderão sair.

A priori, pela visão da maioria, trata-se de um movimento legítimo, apesar das tentativas do governo em deslegitimar o movimento com um discurso peculiar.

Pelo contexto que apresenta o movimento, há uma unanimidade em sua adesão. Pela primeira vez no estado, desde quando a Polícia Militar de Rondônia foi criada, praças e oficiais guiados pelo mesmo sentimento, isto é, de abandono e desvalorização por um governo que foi eleito com a bandeira de melhorar as condições dos salários dos servidores.

FonteAlerta Cacoal

Compartilhar