Golpista usa desespero de família que tenta encontrar construtor em Vilhena e pede R$ 10 mil por resgate

Após buscas feitas ontem, com a ajuda do Corpo de Bombeiros, a família e os amigos, que se apresentaram como voluntários, seguem à procura do construtor José Carlos da Silva, de 49 anos, cujo desaparecimento entra hoje no quarto dia.

Conforme mostrou a reportagem, parentes do pedreiro também usam as redes sociais para tentar descobrir seu paradeiro. Ele foi para a chácara que estava tentando vender, e que fica a cerca de 50 km de Vilhena, e desde então não dá mais notícias (LEMBRE AQUI).

Como a moto e a carteira de José Carlos, contendo todos os seus documentos, foram encontradas na propriedade rural, a família acredita que ele possa estar perdido numa região de mata, e por isso mantém as buscas.

GOLPE

Não bastasse todo o desespero dos parentes, amigos e da esposa grávida de 07 meses, os envolvidos na procura ainda precisaram lidar com uma situação revoltante: um golpista de Mato Grosso tentou tirar proveito do caso.

Segundo apurou a reportagem, uma pessoa próxima ao construtor recebeu mensagem no celular, enviada por alguém dizendo que estaria mantendo o vilhenense refém.

O autor da mensagem exigia o pagamento de R$ 10 mil “pelo resgate”, mas quem recebeu o material percebeu que era golpe e acionou a polícia. Os primeiros indícios apontam que a mensagem teria sido enviada de um celular com prefixo 69 (de Rondônia), mas o aparelho foi localizado em Rondonópolis (MT).

Fonte: Folha do Sul

Artigo anteriorMulher é encontrada morta no bairro Cidade Alta em Rolim de Moura
Próximo artigoSINE/ DISPONIBILIZA VAGA DE EMPREGO EM CACOAL