Homem acusado de assediar mulheres motoristas de aplicativo é espancado

Na noite de ontem, um homem casado, aparentando cerca de 40 anos, foi preso após ser gravado assediando sexualmente uma motorista de aplicativo, em Vilhena. Colegas das vítimas chegaram a agredir o suposto assediador e filmaram a cena.

Antes da prisão, outras mulheres importunadas pelo mesmo homem compartilharam a foto dele num grupo que reúne membros da categoria no WhatsApp e alertaram sobre suas investidas. Ele é acusado de contratar corridas apenas com motoristas mulheres, se sentar no banco da frente, dirigir palavras eróticas a elas e até ameaçar mostrar o pênis.

Quando foi acionada, a “Uber”, já sabendo do histórico do passageiro, avisou os colegas que iria começar a gravar a conversa, que todos passariam a ouvir. Após embarcar no centro da cidade, com destino ao bairro Alphaville, o passageiro começou a dizer obscenidades para a motorista, como ele já havia feito com outras.

Ouvindo toda a conversa, outros condutores de aplicativo seguiram o carro da colega e, quando ele estacionou na porta de casa, todos  cercaram o veículo e o detiveram o homem até a chegada da polícia.

Foi nesse momento que um dos motoristas, exaltado, pegou o acusado pelo pescoço e o agrediu. O FOLHA DO SUL ON LINE teve acesso ao vídeo mostrando a prisão e o ataque, mas prefere não veicular o material, pois ele mostra a esposa questionando o homem sobre as acusações e, neste caso, ela também é vítima.

Levado para a Unisp, sob a “escolta” de outros carros de aplicativo, o homem foi ouvido pela delegada Solângela Guimarães, titular da Delegacia da Mulher, mas como este tipo de ocorrência corre em sigilo, não foi possível saber se ele ficou preso e nem em que tipo de crime foi enquadrado.

Por Folha do Sul

Artigo anteriorAo menos 8 projetos de lei estão em discussão na reunião das Comissões
Próximo artigoPresidente da Câmara entrega kits esportivos conquistado através de emenda do deputado Alex Redano